O que tulipas da Holanda e o bitcoin têm a ver? Conheça o irreverente e inteligente livro “Crash: Uma breve história da economia”

O que tulipas da Holanda e o bitcoin têm a ver? Conheça o irreverente e inteligente livro “Crash: Uma breve história da economia”

Se pudesse voltar no tempo e escolher um livro para ler ainda na época da escola, escolheria “Crash: Uma breve história da economia”. Teria sido bem mais fácil entender o que é inflação e o que ela tem a ver com juros ou por que o congelamento de preços no governo Sarney foi tão falho se as palavras do jornalista Alexandre Versignassi tivessem chegado a mim antes.

Em tom irreverente e com comparações certeiras, o autor apresenta um verdadeiro beabá da economia, do funcionamento do dinheiro, das grandes crises da história até conceitos que valem ouro para os investidores iniciantes: como funciona a Bolsa de Valores, o Tesouro Direto, os fundos de investimento e o que está por trás de todo o buzz do bitcoin. 

“O livro de Versignassi conta a história da economia em bom português, traçando paralelos com a realidade brasileira e com uma boa dose de humor. O autor trafega de modo engenhoso entre a história do mundo e a realidade econômica do Brasil, comparando tulipas e ações da Petrobras e da Vale”, escreve a jornalista Patrícia Campos Mello na orelha do livro. 

São 12 mil anos de história em 350 páginas, escritas por um jornalista que foge da linguagem técnica dos economistas e nos apresenta a história do dinheiro (e seus altos e baixos) de forma até mesmo divertida, sempre com pitadas de ironia e sarcasmo.

“O público-alvo do livro era eu mesmo quando não sabia nada de economia, quando ficava com raiva do caderno de economia do jornal que pegava e repetia um monte de jargões e coisas incompreensíveis”, diz o autor em entrevista ao portal 4oito. 

O maior trunfo de “Crash” é conseguir nos guiar pela história da economia mundial e brasileira traçando paralelos entre o passado e o presente. É assim que o livro começa, inclusive. Versignassi nos leva à Holanda do século 17, quando uma tulipa chegou a valer o preço de uma casa, e nos mostra que esta realidade não está tão distante assim: em 2017, bitcoins que antes tinham sido usados para pagar uma pizza, eram capazes de pagar um apartamento. 

Em um segundo momento, o paralelo é entre o governo Sarney e a Roma Antiga, dois períodos históricos em que os governantes tentaram conter a inflação congelando os preços. E, como consequência, viram o mercado paralelo crescer absurdamente. 

E assim seguem os 15 capítulos do livro… Com analogias inteligentes e linguagem coloquial, o jornalista vai explicando o funcionamento da economia, sem nunca se tornar simplista. “Crash” é uma leitura inteligente, mesmo para aqueles que já são familiarizados com os conceitos econômicos. 

Em entrevista ao 4oito, Versignassi explica o que motivou o nome do livro: “O nome é Crash porque a economia anda em ciclos, e a palavra crash tem a intenção de mostrar que, de tempos em tempos, o mercado mesmo quebra”. E, de fato, o livro passa por diversas e bolhas econômicas, que mostram que o mercado pode ser um tanto quanto frágil. 

Começando desde a crise das tulipas holandesas, o autor traça um percurso até os anos 2000, quando ocorreu a Bolha.com, a crise do subprime e o polêmico bitcoin. Ele, inclusive, explica toda a história da criptomoeda. Lançado pela primeira vez há dez anos, o livro foi reeditado em 2019, quando o autor adicionou o capítulo específico sobre o criptoativo que movimentou o mercado financeiro nos últimos anos. 

Alexandre Versignassi, hoje diretor da Revista Super Interessante, foi indicado ao Prêmio Jabuti em 2012 por “Crash: Uma breve história da economia”. O título foi publicado pela Editora Harper Collins e pode ser adquirido por R$ 26,80.

Depois de entender o beabá da economia em “Crash”… o que ler?

Se você se interessa por livros de economia, finanças e negócios, te convido a conhecer o clube de livros Empiricus Books. A cada dois meses, os assinantes recebem em casa uma edição especial de um livro selecionado a dedo pela equipe da Empiricus, além de outros “mimos literários” e conteúdos que tornam a leitura ainda melhor. 

Entre os títulos já enviados, estão as biografias dos mega investidores Warren Buffett e George Soros, um ensaio de Mario Vargas Llosa (vencedor do Nobel de Literatura) e o clássico “Princípios”, de Ray Dalio.  

A maioria das obras não está disponível em português ou têm preços exorbitantes nas livrarias convencionais. Participando do Empiricus Books, você recebe títulos inovadores que podem te trazer ideias interessantes para sua vida e seu negócio, te ajudar a construir um patrimônio sólido e te enriquecer culturalmente. 

Saiba mais detalhes sobre o Empiricus Books aqui (e descubra o próximo livro a ser enviado).


Sobre o autor
Maria Eduarda Nogueira
Maria Eduarda Nogueira
Produtora de conteúdo na Empiricus. Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (USP), já trabalhou com assessoria de imprensa, turismo e mídias sociais.
Qual a perspectiva para economia em 2022? Veja o que fala Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central Saiba o que faltou para quem comprou Bitcoin e Magalu ter ficado milionário Além de comentarista, Arnaldo Cézar Coelho teve carreira no mercado financeiro Palavra do Estrategista e Empiricus Books (combo 2 x 1 ) Como a Empiricus faturou R$ 20 milhões em 7 dias com um PDF O que é ESG? E o porquê você deve investir nessas ações Quais as qualidades exigidas para os líderes do futuro? Participe de fórum online gratuito Por trás da ciência das primeiras impressões: conheça ‘Blink’, de Malcolm Gladwell Marketing digital está em alta- como receber salários de até R$ 60 mil na área Você poderia ter trocado R$100 por R$10.769 – essa é sua nova chance com cripto, uma gamecoin