A commodity que já valorizou 120% e não pode ser substituída

Estamos no momento de recuperação econômica, onde países como EUA e China estão se reestruturando, o que está sendo muito benéfico para as produtoras de matérias-primas nas bolsas de valores

Inclusive, diversas empresas da B3 vêm surfando nessa onda…

E um dos grandes beneficiados desta empreitada é o Brasil, que tem atuação forte em commodities

Para você ter uma ideia, durante a pandemia, ela se valorizou quase 122%, entre março de 2020 e abril de 2021

No entanto, isso não é nada perto da principal estrela das commodities

 E se olharmos para o ETF americano desse ativo, o upside foi ainda maior:  256% de retorno bruto no mesmo período

1- Crise de oferta 2- Aumento acelerado da demanda

Mas isso não vem acontecendo à toa, existem 2 motivos que puxam essa alta:

Diante disso, é esperado que o preço siga uma tendência de alta pelos próximos anos

Devido à pandemia, as minas dessa commodity ficaram fechadas em alguns períodos de 2020 e, agora com o mercado retomando as atividades, há uma escassez na oferta do metal

Esse material tem sido usado principalmente em motores elétricos, baterias, inversores, assim como em cabos e fiações de eletricidade. Para os analistas da Bernstein Research, encontrar um substituto páreo para o ativo vai levar pelo menos 10 anos

Por que esse ativo é insubstituível?

Portanto, trata-se de uma oportunidade para ganhar dinheiro 

E agora, você vai ter a chance de investir nesse ativo através do primeiro fundo de investimento dessa commodity no Brasil