IPO DA ROBINHOOD:

não é oportunidade, é cilada

Se você está antenado no mundo dos investimentos, provavelmente já ouviu falar do IPO da empresa americana Robinhood.

Quebrando recordes de faturamento, a empresa está crescendo de forma acelerada

Mas você sabe o que ela faz?

Misturando tecnologia e investimentos, a corretora americana trouxe tanto inovação quanto polêmica

Vamos lhe explicar.

A Robinhood realiza diversos tipos de investimentos, dos mais básicos aos mais complexos, sem cobrar taxas de seus clientes.

Além disso, utiliza gamificação, ao assemelhar a experiência dos usuários a um jogo

Com isso, a empresa passou a disponibilizar ativos como ETFs, criptoativos e outros tipos de ativos de alto risco para qualquer cliente - grande parte, jovens.

Alguns defendem que isso é democratização, e outros, que se trata de indução ao erro

Além disso, a plataforma foi chave em "memestocks" (as ações meme), como no recente caso da valorização das ações da loja de jogos Game Stop.

Grande parte das ações compradas pelos usuários foi feita na Robinhood

É uma empresa que está fazendo os investimentos virarem videogame.(...) Eles deixam um monte de gente operar sem ter dinheiro e depois tem que cancelar, proibir.

- Rodrigo Knudsen, gestor de fundos da Vitreo

"

"

Por eventos como este, a Robinhood recebeu uma multa de US$70 milhões, a maior já aplicada pelo órgão regulador do setor

Ela foi dada pelas suas falhas sistêmicas e informações ambíguas

Logo haverá o IPO da Robinhood na bolsa americana.

A oferta de ações pretende levantar cerca de US$2,3 bilhões para a companhia, o que pode colocá-la no patamar das mais lucrativas do S&P500

Existem diversas outras companhias tech já consolidadas no mercado, com bons resultados, e que trazem retornos sólidos

Mas com tantos problemas e polêmicas da empresa, será que vale a pena investir nesse papel?

Elas estão presentes no fundo Tech Select, da Vitreo.

São companhias como Netflix, Amazon e Apple, apenas para citar algumas

Quer saber mais sobre o fundo Tech Select, além de entender o cenário turbulento que a Robinhood enfrenta?

Leia a reportagem completa: