Qual a perspectiva para a economia em 2022?

Veja o que fala Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central

Otimismo quanto ao Brasil? Para o ex-presidente do BC Gustavo Loyola, em 2022 esse não deve vir a ser o caso.

Para ele, o PIB brasileiro deve ter um crescimento ínfimo: cerca de 1,5%, um carregamento estatístico

O sócio da Tendências Consultoria foi o convidado da nova edição do Radiocash, podcast da Empiricus em parceria com a Vitreo.

Em papo com Felipe Miranda, sócio-fundador da Empiricus, e Jojo Wachsmann, CIO da Vitreo, Loyola falou sobre economia e os possíveis cenários futuros

Para ele, a visão mais pessimista quanto ao crescimento pequeno do PIB está ligada à alguns fatores, como:

- Questão hídrica; - Problemas de crédito da Evergrande; - Variante delta no exterior.

Apesar das crises globais, eu acho que a gente é muito mais responsável pelo que ocorre aqui [no Brasil] (...) do que o exterior. Não adianta ficar botando culpa do que acontece no mundo.

- Gustavo Loyola para o Radiocash

"

"

Ainda, ele prevê que a taxa Selic chegará de 8,5% a 8,75% no final deste ano, se mantendo nesse patamar ao longo de 2022.

No entanto, Loyola é taxativo: o BC não trabalha com datas fixas, e sim com o andar das estatísticas

O ex-presidente do Banco Central ainda falou sobre o perigo crescente da crise hídrica.

Para ele, existem grandes chances de haver racionamento a partir de novembro, e ainda com grandes impactos para a economia

E a crise hídrica ainda pressiona o valor de nossa moeda para baixo, em sua opinião, junto da crise política.

No entanto, a proximidade das eleições, em conjunto da crise político-institucionais, inviabiliza todo o cenário

Em condições normais eu diria que a expectativa seria de uma apreciação da moeda brasileira. Agora, dadas as incertezas (...), é difícil fazer uma previsão.

- Gustavo Loyola para o Radiocash

"

"

Estes foram apenas alguns dos tópicos comentados pelo ex-presidente do Banco Central no bate-papo para o Radiocash.

Quer conferir tudo que Loyola, Jojo e Felipe conversaram? Então, acesse a matéria completa: